Precisamos de amigos para combater o pecado

Posted by | julho 28, 2017 | Relacionamento | No Comments

Um dos homens mais santos do Antigo Testamento cometeu adultério e depois encobriu matando o marido de sua nova amante. Se mesmo o rei ungido de Deus pôde cair em tal pecado, todos devemos ter cuidado. O que é pior é que Davi não foi rapidamente condenado e se arrependeu. Em vez disso, ele teve um coração duro por seu pecado por muitos meses, talvez por mais tempo.

A Bíblia não nos diz exatamente quanto tempo o coração de Davi ficou frio para com Deus após o pecado dele, mas sabemos que, quando Natã veio repreender Davi, o bebê do caso já tinha nascido. Davi, o homem tão cheio do Espírito Santo que escreveu quase metade do livro dos Salmos, endureceu seu coração durante a maior parte de um ano contra seu Salvador.

O que demorou para que Davi finalmente se arrependesse? Um profeta teve que colocar o dedo no rosto de Davi e dizer: “Você é o homem!” (2 Samuel 12:7). Após a forte repreensão de Natã, Davi se arrependeu rapidamente e totalmente. Mais importante ainda, Deus perdoou o pecado de forma instantânea (2 Samuel 12:13). Logo Davi se voltou para a adoração e confiança em seu Deus. Mas um elemento-chave em seu arrependimento e restauração foi um amigo piedoso que falou a verdade em amor em um momento difícil.

Grande pecado em grandes santos

Davi foi um dos maiores líderes do Antigo Testamento. Pedro foi um dos maiores do Novo. E, no entanto, ele também entrou em pecado grave, depois de ter sido nomeado para seu papel de liderança pelo próprio Cristo. O pecado de Pedro não foi tão “escandaloso” quanto o de Davi, mas era perverso, no entanto.

Pedro tomou algumas decisões muito precipitantes e destrutivas porque temia os outros. Deus havia dito a ele pessoalmente que era bom que judeus e não-judeus tivessem amizade plena (veja Atos 10-11), mas apesar de ter desfrutado essa nova comunhão por um tempo, ele recuou e se separou de seus irmãos em Cristo gentios, por causa da pressão social do “partido da circuncisão” (Gálatas 2: 11-14).

Isso é muito pior do que simplesmente não estar sentado com um amigo na mesa do almoço. Houve implicações profundas do evangelho para as ações de Pedro. Ele era um líder da igreja tão importante que suas ações falavam alto sobre verdades doutrinárias. Suas decisões sobre onde se sentar indicaram que os cristãos gentios precisariam tornar-se judeus para serem plenamente aceitos. Em suma, a prática de Pedro não se alinha com a doutrina da justificação, de modo que a doutrina estava em perigo de perversão ou má interpretação.

Quando Pedro parou e se arrependeu? Depois que o apóstolo Paulo viu através de suas ações pecaminosas, ele o chamou publicamente (Gálatas 2:14). Se heróis espirituais como Davi e Pedro precisaram de amigos em suas vidas como Natã e Paulo, o que precisamos em nossa vida?

Ou quem?

Talvez a melhor pergunta seja: quem precisamos em nossas vidas? Diante de todas as dificuldades que nos tentam desviar de Cristo, o autor de Hebreus nos instrui com sabedoria de que uma das melhores maneiras de se aproximar de Cristo é aproximar-se de seu corpo, a igreja.

Em Hebreus 10:24-25 ele exorta os crentes a “admoestar” e a “encorajar uns aos outros“. Isso parece ser algo diferente da prática (necessária) de culto semanal. Embora a adoração corporativa seja um dos meios de graça mais importantes, o autor de Hebreus parece estar falando de algo além de uma grande reunião em uma manhã de domingo, onde um ou dois pastores fazem a maior parte da admoestação e encorajamento.

Ele está falando de uma responsabilidade, todos os crentes têm que se admoestar e encorajar “uns aos outros.” Eu não acho que a “igreja grande” (como eu costumava chamar quando criança) é a única coisa que os cristãos precisam para perseverar na fé. A maioria de nós não é bom em simplesmente ouvir um sermão e depois descobrir todas as aplicações corretas por conta própria. Além disso, muitos de nós não são bons em prestar contas, mesmo que conheçamos todas as aplicações corretas. Precisamos de uma prestação de contas mais próxima e mais íntima e de um companheirismo.

Você precisa de cura?

Praticamente todos os cristãos sabem que devemos confessar regularmente nossos pecados a Cristo como 1 João 1:9 diz. Podemos ir direto ao nosso Salvador, a qualquer hora, em qualquer lugar, sem a ajuda de um sacerdote. Cristo é nosso grande sumo sacerdote. E, ainda assim, Tiago 5:16 diz que há um grande valor em confessar nossos pecados uns para os outros: “Confessai os vossos pecados uns aos outros, para que sejais curados“.

A palavra usada para “cura” pode ser usada para se referir a cura física ou espiritual. Você pode atualmente não precisar de cura física, mas você precisa de cura espiritual? A sua caminhada com o Senhor está seca? Seu coração está frio para com Ele? Você parece endurecido às coisas espirituais em geral? Existe algum pecado sem confissão na sua vida? Existe algum pecado secreto?

Às vezes, ser honestos com outra pessoa, olho no olho, sobre o nosso pecado, nos obriga a ser mais honestos com nós mesmos sobre o nosso pecado e, finalmente, mais honestos com o Senhor. Existe algum padrão contínuo de pecado que você não tratou? Existe algum pecado escandaloso que você tenha mantido escondido de todas as pessoas, embora você tenha confessado ao Senhor? Confie na palavra de Deus, e confesse a alguém.

Quer se trate de um pequeno grupo ou de um grupo de prestação de contas, ou outra coisa, todos precisamos da ajuda de outros cristãos na igreja para avaliar e repreender nossos pecados e nos encorajar na vida santa. Aproveite o grande presente que Deus deu ao fornecer não só o perdão (Romanos 8: 1) e o poder de matar o pecado (Romanos 8: 4) pela fé, mas também outros crentes (Romanos 12: 5-8) a quem podemos confessar nossos pecados e pedir-lhes que nos falem verdade.

Este post é uma tradução de um artigo de Olan Stubbs, publicado originalmente no blog Desiring God, traduzido e publicado com permissão do autor. O artigo original pode ser encontrado no link: We Need Friends to Fight Sin
Olan Stubbs é diretor do Campus Outreach Birmingham, Alabama, na Igreja Presbiteriana de Briarwood. Ele é marido e pai de quatro filhos. Ele escreve mais em seu blog de ministério.

 
 
 
 

By John Piper. ©2017 Desiring God Foundation. Website: desiringGod.org
* Traduzido por Aline Brandão
* Permissões: Você está autorizado e incentivado a reproduzir e distribuir este material em qualquer formato, desde que informe o autor, link do blog INCONFORMADOS, tradutor, blog original, não altere o conteúdo e não utilize para fins comerciais.

* Créditos da imagem

Posts Relacionados

About Inconformados

Leave a Reply

Your email address will not be published.