Expiação Limitada (Limited atonement)

Posted by | setembro 23, 2014 | Tulip | 2 Comments

“Não retarda o Senhor a sua promessa, como alguns a julgam demorada; pelo contrário, ele é longânimo para convosco, não querendo que nenhum pereça, senão que todos cheguem ao arrependimento.”
2 Pedro 3:9

Depois de termos entendido que somos completamente depravados e, que a eleição de Deus não vem por mérito algum encontrado em nós, chegou a hora de continuarmos com essas belas doutrinas. O terceiro ponto, a expiação limitada, nos mostra que Cristo não morreu por toda a humanidade, mas por aqueles que Deus já havia escolhido desde antes da fundação do mundo.

Em nossos dias, onde o arminianismo tem invadido as igrejas evangélicas, esse ponto tem se tornado o mais difícil de compreender. Porém, as escrituras nos revelam ele de forma tão clara quanto os outros. Alguns textos nos levam, por causa de uma leitura superficial, a acreditar que Deus deseja a salvação de TODOS os homens. Mas se pararmos para pensar, após verificar a base bíblica dos outros dois pontos, esse pensamento se torna no mínimo ilógico.

Vamos ver alguns textos e alguns aspectos para clareamos melhor nossa compreensão e analisarmos a comprovação bíblica dessa doutrina.

Utilizei o texto de II Pedro como base, pois ele também é tomado como prova de que a Expiação Limitada não é bíblica. Antes de seguir quero trazer uma definição como resumo do que seria esse ponto. Portanto, a Expiação Limitada significa que na cruz Cristo pagou o preço do pecado, somente por aqueles que foram de antemão escolhidos por Deus.

“assim como nos escolheu, nele, antes da fundação do mundo… nos predestinou para ele, para a adoção de filhos, por meio de Jesus Cristo, segundo o beneplácito da sua vontade”
Efésios 1:4-5

Mas se Deus só salvou alguns através de Cristo, o que dizer de passagens como: Jo. 3:16; 1:29; 4: 42, I Jo. 2: 22 e II Co. 5:19? Mas essas passagens nos dizem de fato que Deus salvará, salvou ou deseja salvar toda a humanidade?

Antes de vermos melhor essas passagens precisamos compreender o que a Bíblia fala a respeito da palavra MUNDO.

1 – Mundo = universo material criado

Em alguns textos bíblicos a palavra mundo é usada para designar o universo criado por Deus.

“assim como nos escolheu, nele, antes da fundação do mundo”
Efésios 1:4

2 – Mundo = sistema corrompido

Diversos versículos nos mostram o mundo como um sistema caído ao qual devemos evitar.

“Longe esteja de mim o gloriar-me, senão da cruz de nosso Salvador Jesus Cristo, pela qual o mundo está crucificado para mim, e eu, para o mundo.”
Gálatas 6:14

3 – Mundo = a condição do homem

Noutros momentos, as Escrituras usam a palavra mundo para se referir a algo que se concerne ao humano, ou àquilo que está alienado de Deus, como por exemplo em:

“Respondeu Jesus: O meu reino não é deste mundo. Se o meu reino fosse deste mundo, os meus ministros se empenhariam por mim, para que não fosse eu entregue aos judeus; mas agora meu reino não é daqui.”
João 18:36

4 – Mundo = reino de forças más ou reino de Satanás

Nesse caso, a bíblia fala de mundo como algo não somente alienado de Deus, como também pertencendo a Satanás:

“Já não falarei muito convosco, por que aí vem o príncipe do mundo; e ele nada tem em mim”
João 14:30

5 – Mundo = pessoas que habitam no mundo

Apesar da redundância no conceito, essa é a parte mais complicada de entendermos, pois Deus se refere a mundo enquanto habitantes de diversas formas. Temos nas escrituras indicações para ‘mundo’ como os homens em geral (Jo. 18: 20); pessoas de todas as tribos, povos e raças, mas não elas em sua totalidade (Cl. 1: 5 – 6); os gentios de forma mais geral (Rm 11: 13 – 15); os que não são/serão salvos (Jo. 14: 16 – 17) e muitos homens ((Mt. 18: 17).

Dessa forma, podemos perceber que a palavra mundo é utilizada amplamente e para designar coisas diferentes. Mas, o que isso tem com os textos e com a expiação limitada? Toda essa explicação da palavra mundo foi feita para nos livrar da perspectiva universalista, que crê que todas as pessoas serão salvas ou que Deus deseja que todas elas se salvem.

Mas a verdade bíblica é que Deus separou algumas pessoas para demonstrar nelas o seu amor e misericórdia, não por conter nelas algo de especial ou algum pressuposto de que mais tarde elas viriam a crer em Deus; não! Nós somos totalmente depravados, com isso não podemos buscar a Deus. Pra sermos salvos, Deus teve que nos escolher apesar de nós, mas Ele não escolheu a todos. Se Cristo tivesse feito o seu sacrifício indistintamente, teríamos hoje pessoas no inferno palas quais Cristo morreu. ISSO NÃO É POSSÍVEL! Todos aqueles pelos quais Ele se sacrificou chegarão ao pleno conhecimento da verdade e com isso serão salvos.

A epístola de Pedro foi escrita para crentes, por isso esse texto não deve ser tomado como universalista. No evangelho de João temos que entender as particularidades e o contexto do uso da palavra mundo. No capítulo 3: 16, ela é usada para designar todos os que creem; em 1: 29 ela precisa ser interpretada como raça humana; já no capítulo 4: 42 ela implica em dizer que não há outro salvador para esse mundo, Cristo é o único capaz de redimir pecadores. No texto de Coríntios e também em I Jo. 2: 2, a palavra mundo fala dos crentes, que estão espalhados por todo ele, pois se Deus retirasse de todos a imputação do pecado, para que existiria inferno?!

Portanto, a expiação de Cristo não é limitada pelo seu poder, pois ela livrou os eleitos completamente do jugo do pecado, mas ela é limitada pelo seu alcance, pois se restringe somente aos eleitos. Isso nos mostra a maravilhosa graça de Deus em nos salvar, e revela seu amor e misericórdia, já que todos mereceríamos o inferno. Devemos proclamar essas preciosas verdades para que o mundo saiba que só há um Salvador, e assim os eleitos de Deus possam ser alcançados pelo evangelho. Devemos viver de forma digna desse sacrifício. Quando pecamos nos mostramos indiferentes a todo o sofrimento do nosso Salvador, quando negligenciamos essas verdades zombamos do Deus que separou essa doutrina linda para que nos deliciássemos nela. É isso que o terceiro ponto nos mostra, o amor justificador e misericordioso de Deus em Cristo.

Esse e os outros textos da série tem sido baseados nos Livros: Calvinismo, do Paulo Anglada (editora Knox) e Tulip do Duane Spancer (editora Edições Prakletos) e a nossa Confissão de Fé de Westminister. Recomendo que procurem os livros e leiam mais sobre o assunto. Caso tenha alguma dúvida envie-nos, ficaremos felizes em responder.

* Permissões: Você está autorizado e incentivado a reproduzir e distribuir este material em qualquer formato, desde que informe o autor, link do blog INCONFORMADOS, tradutor, blog original, não altere o conteúdo e não utilize para fins comerciais.

* Créditos da imagem

Posts Relacionados

About Marcela Mello

26 anos, solteira, formada em Psicologia pela Universidade Federal da Bahia, nasceu em Salvador-BA e congrega na Igreja Presbiteriana de Brotas.

2 Comments

Leave a Reply

Your email address will not be published.